Notícias


19/10/2019

Aprofundando a Palavra - Monsenhor. Danival Milagres


“E Deus, não fará justiça aos seus escolhidos, que dia e noite gritam por ele?” (Lc 18, 7)

(Artigo do XXIX Dom.TC – 20-10-19)

 

            A liturgia da Palavra nos fala da necessidade de rezarmos sempre e com fé. Sem a fé a oração deixa de ser diálogo com Deus e perde a dimensão da relação pessoal; e sem a oração a nossa fé se enfraquece, sobretudo quando deixamos de ouvir o que Deus nos diz em sua Palavra.

 

            Na 2a leitura, São Paulo nos convida a uma vida cristã centrada na Palavra de Deus que é útil para corrigir e educar na justiça. Nossa vida de oração se alimenta da Palavra de Deus que nos conduz à salvação pela fé em Cristo Jesus.

 

            No Evangelho, Jesus contou a parábola de uma viúva que recorre persistentemente a um Juiz, justamente para mostrar aos seus discípulos a necessidade de rezar sempre e nunca desistir. O Juiz, mesmo sem temor a Deus e sem respeitar homem algum, acaba atendendo ao pedido insistente daquela viúva, para não ser mais incomodado.

 

            Daí vem o ensinamento de Jesus: “E Deus, não fará justiça aos seus escolhidos, que dia e noite gritam por ele? Eu lhes digo que fará justiça bem depressa” (Lc 18, 7-8). A certeza de que Deus fará justiça aos seus escolhidos nos motiva a perseverança na oração, como foi Moisés, que rezava em favor do povo, na certeza de que Deus é quem conduz a sua história (cf. 1a leitura).

 

             Nossa oração é sempre ouvida, mesmo quando não alcançamos a solução imediata de um problema, pois a eficácia da oração não está em receber o que pedimos, mas sim na relação íntima com Deus garantida e proporcionada pelo diálogo orante. Tal experiência exige a gratuidade da fé, que nos dá a certeza da presença amorosa de Deus, quando lhe damos a devida atenção pela oração. De fato, Deus se fez próximo de nós, participando solidariamente do sofrimento humano.

 

            Portanto, a graça maior da oração feita com fé está na comunhão que se cria com Deus, através da qual encontramos serenidade e fortaleza para enfrentar a vida em todas as suas circunstâncias existenciais. Assim, o modo como a gente reza revela a qualidade de nossa fé!

 

Mons. Danival Milagres Coelho.