Notícias


16/06/2019

Aprofundando a Palavra


Mensagem do Domingo da Solenidade da Santíssima Trindade

 

“Quando vier o Espírito da verdade, Ele vos conduzirá à plena verdade”         (Jo 16,13)

 

            A Solenidade da Santíssima Trindade nos ajuda a compreender melhor a fé cristã enquanto comunhão e adesão à vida de Jesus, através do qual participamos da vida de Deus, isto é, da comunhão de amor que há entre o Pai e o Filho pelo Espírito Santo.

 

Por meio de Jesus Cristo temos acesso à graça de participarmos da comunhão de amor que há na Trindade Santa e de estarmos em paz com Deus. A fé cristã é fundamentalmente trinitária, pois à medida que se vive a adesão à vida de Jesus, o cristão é atingido pelo amor de Deus, derramado em nossos corações pelo Espírito Santo (cf. Rm 5,5) que une o Pai e o Filho. Eis a razão de nossa esperança! (cf. 2a leitura).

 

            Além disso, na contemplação da criação, que é o transbordar do amor que há na Trindade Santa, vemos a manifestação da Sabedoria de Deus, que foi gerada antes de tudo. Quando Deus cria, por meio da Palavra (cf. Gn 1,3ss), ali estava a Sabedoria como mestre-de-obras (cf. Pr 8,30). Ela existia deste o princípio, antes das origens da terra, assim como o Verbo estava com Deus e era Deus (cf. Jo 1,1), e pelo qual tudo foi feito (cf. Jo 1,2). Deste modo, podemos contemplar em Cristo, a sabedoria personificada, aplicando-lhe todo o elogio que a Sabedoria de Deus faz a si mesma no livro dos Provérbios (cf. 1a leitura).

 

Enfim, como Jesus disse que quando viesse o Espírito da verdade, Ele nos conduziria à plena verdade, podemos contemplar na sua própria vida o mistério deste Deus que é comunhão de amor. De fato, Jesus mesmo disse que tudo o que é do Pai é dele (cf. Jo 16, 14) e nos convida a crer nas obras que o Pai realiza por meio dele: “crede nas obras, a fim de reconhecer de uma vez que o Pai está em mim e eu no Pai” (Jo 10,38).

 

Portanto, renovemos a nossa fé no Deus uno e trino, que é comunhão de amor, a fim de que a testemunhemos pela caridade, vivendo a unidade na diversidade e na comunhão eclesial.

 

Pe. Danival Milagres Coelho