Notícias


12/08/2019

A família, como vai?


  “A família, como vai? Meu irmão, venha e responda! Quem pergunta é o Pai...”

Este é um trecho do hino da campanha da fraternidade de 1994. A melhor maneira de responder a essa pergunta é através de nosso testemunho de vida, pois vivemos em comunidade. Passados 25 anos dessa Campanha da Fraternidade, vamos fazer uma breve avaliação: Nossa família cresceu? Tornou-se participativa na vida da Igreja? Estamos mais perto uns dos outros?

 

Em Mt 5, 13-16 Jesus nos diz que: “somos sal da terra e luz do mundo”. Tenho sido o sal na minha família? Tenho dado sabor à convivência com ela? Quem comeria uma comida insossa, por mais bela que ela fosse? Ninguém! Comungamos o Corpo e o Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo em nossas celebrações e ainda não conseguimos amar o necessário e o suficiente os que estão próximos de nós, aqueles que vivem conosco sob o mesmo teto, achamos que eles não precisam ser amados, que só os de fora necessitam ser evangelizados. Jesus nos quer cheios de vida, alegria, coragem, repletos de humildade, carinhosos, atenciosos, temos de ser bons dentro e fora de casa.

 

 “Brilhe a vossa luz diante das pessoas” (Mt 5, 16). Tenho sido luz na convivência com meus familiares? Ninguém consegue viver nas trevas! Tropeça, cai, se fere e se perde.  Que nossa luz brilhe diante das pessoas para que elas louvem o Pai que está nos céus. Que nosso testemunho de vida pessoal e familiar leve as pessoas a enxergar Cristo em nós e poderem dizer: “como eles se amam!”

 

Texto inspirado no livro Hora da família.

Evanildo Candido Machado