Notícias


22/06/2019

Aprofundando a Palavra


 

 

Mensagem do 12º Domingo do Tempo Comum

 

“Se alguem me quer seguir, renuncie a sim mesmo, tome a sua cruz cada dia, e siga-me” (Lc 9, 23).

 

                A Liturgia da Palavra nos convida a conhecer mais Jesus e o seu caminho como Messias, comprometendo-nos com a sua vida, a fim de que o sigamos com fidelidade segundo as exigências do seu discipulado.

 

                Na 1a leitura, o Profeta Zacarias anuncia um tempo de regeneração espiritual para os habitantes de Jerusalém, sobre a qual o Senhor derramará um espírito de graça e consolação. Nesta perspectiva, o texto aponta para o tempo do Messias, que será ferido de morte, para o qual eles olharão com pesar e dor (cf. Zc 12, 11).

 

                De fato, Jesus se revela como Messias identificado com o servo do Senhor segundo o profeta Isaias (cf. Is 52). Por isso, após ouvir a resposta dos discípulos sobre o que o povo dizia a seu respeito, Jesus perguntou também aos apóstolos: “E vós quem dizeis que eu sou?” (Lc 9,20) Pedro respondeu que Ele é “O Cristo de Deus” (v. 20) e Jesus proibiu aos discípulos que contassem isso a alguém. Deste modo, Jesus os convidava a conhecer e a compreender ainda mais o seu caminho messiânico.

 

                Em seguida, Jesus falou sobre a sua missão enquanto Messias, apresentando o seu caminho de sofrimento, de rejeição e de morte, mas tendo como última palavra iluminadora a sua ressurreição no terceiro dia (v.22).

 

                Depois de revelar o seu caminho, Jesus exige que se alguém quiser segui-lo, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz cada dia e o siga com a coragem de perder a vida por causa dele na certeza de que a salvará (cf. v. 24). Eis o caminho de cada batizado, ou seja, o caminho do discipulado que deve ser iluminado pelo caminho do Messias. Portanto, para seguir Jesus Cristo é necessário que o conheçamos e compreendamos o seu caminho.

 

                Por fim, na 2a leitura, São Paulo nos fala a respeito de nossa identidade cristã. Ao sermos batizados em Cristo, fomos também revestidos de Cristo, a fim de sermos de Cristo, vivendo identificados com Ele no seu caminho, como herdeiros segundo a promessa (cf. Gl 3,29).

 

Pe. Danival Milagres Coelho.