Notícias


06/04/2019

“Quem dentre vós não tiver pecado, seja o primeiro a atirar-lhe uma pedra” (Jo 8,7)


      Artigo do V Dom. da Quaresma, 07-04-19

    

    Neste 5º domingo de preparação para a Páscoa do Senhor, a Palavra de Deus nos convida a celebrarmos também a nossa Páscoa através de uma sincera conversão, deixando que o amor misericordioso de Deus nos recrie e nos faça novas criaturas.

 

    O Profeta Isaías, dentro do contexto do exílio da Babilônia, exorta o povo de Israel a não se fixar nas coisas passadas, relembrando dos fatos antigos, mas a ter um olhar de  esperança, pois Deus realizará coisas novas: “abrirei uma estrada no deserto e farei correr rios na terra seca” (Is 43,19).

 

    O Senhor nos convida também a uma vida nova através de uma sincera conversão. A exemplo de Paulo, devemos considerar tudo que é vantagem própria como lixo, para ganharmos Cristo, unindo-nos a Ele pela fé, que consiste em conhecê-lo, experimentar a força da sua ressurreição, deixando que Ele nos alcance com seu amor e sua graça. Esquecendo o que ficou para trás, corramos ao encontro de Cristo que nos amou e se entregou a si mesmo por nós (cf. 2a leitura).

 

    Deixar-se encontrar pelo Cristo é experimentar a salvação, pois Ele não quer a morte do pecador, mas que esse se converta e viva. De fato, no Evangelho de hoje, Jesus é questionado pelos fariseus e mestres da Lei quanto à aplicação da Lei de Moisés ao apresentar-lhe uma mulher pega em flagrante adultério. Segundo a Lei, ela deveria ser apedrejada. No entanto, Jesus responde: “Quem dentre vós não tiver pecado, seja o primeiro a atirar-lhe uma pedra”  (Jo 8,7). Como ninguém teve coragem de apedrejar e condenar aquela mulher, Jesus lhe disse: “eu também não te condeno. Podes ir, e de agora em diante não peques mais” (Jo 8,11).

 

    Assim, o Senhor nos ensina a não condenarmos uns aos outros, pois Ele mesmo não veio para nos condenar, mas para nos salvar com sua infinita misericórdia, convidando-nos a uma vida nova.

 

                                                                                                                         Pe. Danival Milagres Coelho