Notícias


27/10/2018

Aprofundando a Palavra


 
Mensagem do 30º Domingo do Tempo Comum

“Ele recuperou a vista e seguia Jesus pelo caminho” (Mc 10, 52)
 
Neste domingo, a Palavra de Deus nos apresenta a figura do cego Bartimeu como exemplo do verdadeiro discípulo, na vivência da fé como adesão à vida de Jesus e a disponibilidade para seguí-lo.
A cura do cego Bartimeu se dá no caminho, concluindo assim, a grande seção (Mc 8,27-10,52), em que Jesus ensina sobre o caminho do Filho do Homem, revelando o seu messianismo. Neste caminho, Jesus, por três vezes, ensinou que o seu caminho era do serviço, da humildade e do sofrimento por viver o amor até o fim. 
Neste episódio, a fé do cego ao reconhecer Jesus que passava, a sua oração confiante e a sua escuta ao chamado – “coragem, levanta-te, Jesus te chama!” (Mc 10, 49) – revelam como deve ser o verdadeiro discípulo do Senhor. Muitos que caminhavam com Jesus não conseguiram enxegar o seu verdadeiro messianimo, por isso, não compreenderam as exigências de seu seguimento. Não há discipulado sem assumir o caminho de Jesus.
A experiência de fé de Bartimeu nos convida a compreender que sem a experiência do verdadeiro encontro pessoal com Jesus, não há discipulado autêntico, pois este só se dá no seguimento de Jesus, como fez Bartimeu – “Ele recuperou a vista e seguia Jesus pelo caminho” (Mc 10, 52).
O caminho de Jesus-Messias e seus ensinamentos revelam que o mesmo Deus que cercou de cuidado o seu povo infiel, reconduzindo os pobres e necessitados por torrentes de águas e por caminho reto, agindo como Pai (cf. 1a leitura), agora se faz presença e realidade com gestos e palavras.
Além disso, nesta compaixão de Jesus para com Bartimeu, contemplamos o verdadeiro sumo-sacerdote, que sabe ter compaixão dos que estão na ignorância e no erro (cf. 2a leitura).
Portanto, neste ano do laicato, somos convidados a ir ao encontro dos fiéis leigos e leigas, dizendo-lhes: coragem, levante, Jesus os chama; a fim de proporcioná-los um verdadeiro encontro com Jesus que lhes garanta o verdadeiro discipulado.
 
Pe. Danival Milagres Coelho.