Notícias


10/03/2018

Aprofundando a Palavra


 

Mensagem do 4º Domingo da Quaresma

“Deus amou tanto o mundo, que deu o seu Filho unigênito” (Jo 3, 16)
 
“Alegra-te, Jerusalém!” Eis o convite deste domingo da alegria. Alegria de saber que Deus amou tanto o mundo que nos deu seu Filho único, não para condenar o mundo, mas para que o mundo seja salvo por Ele (cf. Jo 3,16-17).
Já no AT, Deus manifesta a fidelidade de seu amor, não obstante às infidelidades dos chefes dos sacerdotes e de seu povo. Deus se compadeceu de seu povo exilado na Babilônia, fazendo com que Ciro, rei da Pérsia, anunciasse a reconstrução do Templo, em Jerusalém, convidando o povo a colocar-se a caminho (cf. 1a leitura)
Neste tempo quaresmal, somos convidados a nos colocar a caminho, indo ao encontro de Jesus, o enviado do Pai, a fim de que, crendo Nele, tenhamos a vida eterna. Por isso, este tempo de penitência e sacrifício é um convite a renovar a nossa fé, enquanto acolhida e adesão à vida de Jesus, que veio não para condenar o mundo, mas para que o mundo seja salvo por Ele (cf. Jo 3,16-17).
No entanto, a nossa fé se amadurece na acolhida do amor com o qual Jesus nos amou na Cruz. Só quem é atingido por este amor ganha um novo horizonte de sentido e vive a verdadeira conversão. De fato, vivemos a conversão quando reconhecemos que Deus nos amou, quando estávamos mortos, numa vida sem sentido, por causa de nossos pecados e nos deu a vida com Cristo (cf. Ef 2, 4).
Atraídos pelo seu amor, somos convidados a acolher seu Filho único, como a Luz que veio ao mundo para nos iluminar, dando-nos uma vida plena de sentido. Não podemos ter medo da Luz, que é o Cristo, pelo qual nos mostrou a riqueza de sua misericórdia e de sua graça (cf. Ef 2,4ss).
Portanto, preferir as trevas à Luz é ter medo de conhecer a verdade. Somente a Luz da verdade, que é Jesus, pode destruir as trevas do pecado, especialmente da escravidão das paixões desordenadas, do egoísmo e da mentira. Caminhemos ao encontro da Luz e da Verdade, a fim de vivermos a Páscoa do Senhor, deixando que o seu amor nos torne pessoas mais amáveis. Eis o caminho para a superação da violência (CF 2018).
 
 
 
Pe. Danival Milagres Coelho.