Notícias


02/12/2017

Aprofundando a Palavra


 

 

Mensagem do 1º Domingo do Advento

“Vigiai, portanto, porque não sabeis quando o dono da casa vem” (Mt 13,35)

 

         Inicia-se o novo Ano Litúrgico com o tempo do Advento, que significa espera d’Aquele que há de vir; tempo de preparação para o Natal do Senhor. Neste novo Ano Litúrgico, chamado Ano B, vamos ouvir o Evangelho de Marcos, nas celebrações dominicais.

         Neste Primeiro Domingo do Advento, Jesus nos convida a vigiar, preparando-nos para a sua segunda vinda, na glória, como nos propõe a liturgia até o dia 16 de dezembro. Depois desse dia, começa o segundo momento do Advento que consiste na preparação imediata para celebração do Natal de Jesus, por isso, os textos se voltam para a primeira vinda de Jesus, na história.

         Assim, preparando-nos para vinda do Senhor na sua glória, reconhecemos diante dos benefícios de Deus em nosso favor, o endurecimento de nossos corações, quando nos afastamos dos seus caminhos (cf. Is 63,17). Apesar de nossos pecados, reconhecemos que o Senhor é nosso Pai e nós somos barro; ele o oleiro, e nós todos, a obra de suas mãos (cf. Is 64,7). Daí, podemos elevar uma súplica de esperança e confiança a Deus para que se volte como Pai e redentor.

         Outra razão de nossa esperança, deste tempo do Advento, é saber que Deus é fiel e por Ele fomos chamados à comunhão com seu Filho, Jesus Cristo, pois é Ele quem nos sustenta e nos faz perseverantes em nosso procedimento (cf. 1Cor 1,8-9) até o dia de sua manifestação, na glória. Além disso, Paulo nos convida também a confirmar em nós o testemunho sobre Cristo, pois Nele fomos enriquecidos em tudo.

         Deste modo, somos convidados a nos preparar para o encontro com Jesus, em sua glória, através da vigilância – “vigiai” (Mc 13,35.37) – porque o dia do Senhor é como um homem que viajou e deixou sua casa sob a responsabilidade dos empregados e recomendou-lhes que vigiassem, por não saberem quando ele voltaria.    Portanto, estar vigilante é viver a conversão constante e a fé, perseverando com fidelidade na missão que Jesus nos confiou, sendo suas testemunhas no mundo.

 

 

Pe. Danival Milagres Coelho.