Notícias


20/06/2017

9º Seminário Arquidiocesano da Juventude


 
 
    Realizou-se em Piranga (Região Centro), de 15 a 18 de junho, o 9º Seminário Arquidiocesano da Juventude. Tendo como tema “PJ 30 anos: construindo um jeito jovem de ser Igreja” e lema “E partindo para onde ele quis, tenho cruzes mas vivo feliz”, o Seminário promovido pela Pastoral da Juventude contou com a participação de quase duzentos jovens das cinco regiões episcopais de nossa Arquidiocese.
 
    Com o apoio de assessores (leigos e religiosos) que fizeram ou fazem parte da história da PJ na Arquidiocese de Mariana, as “mesas redondas” relembraram a grande importância do surgimento da Pastoral da Juventude em um contexto sócio-político conturbado vivido pelo Brasil, durante a redemocratização. Tendo sempre como “carro-chefe” de sua espiritualidade, a luta pelos direitos dos empobrecidos e marginalizados, a PJ teve e tem importância decisiva na vida de muitas pessoas. 
 
 
   Nas oficinas disponibilizadas, muito se discutiu a respeito de questões importantes para a juventude e a sociedade brasileira, de modo geral: ser Igreja jovem, espiritualidade libertadora, mídias, estabelecimento de relações, projeto de vida, luta por vida e dignidade... Vários compromissos foram reafirmados, como o desejo de continuar a luta contra toda e qualquer espécie de corrupção, violência e extermínio de jovens.
 
    O encontro contou ainda com vários e intensos momentos de oração, a partir da iluminação bíblica do texto “E deixando tudo, eles seguiram a Jesus” (Lc 5, 11b). Foi feita uma emocionante recordação dos “mártires da caminhada”, relembrando alguns exemplos de pessoas engajadas na transformação social do meio no qual viveram, dando muitas vezes seu próprio sangue, para isso.
 
   A realização do 9º Seminário Arquidiocesano da Juventude abre muito os horizontes da PJ na Arquidiocese de Mariana. Seguindo os passos de Jesus, a Pastoral da Juventude quer continuar sendo força de transformação da sociedade, “bebendo diretamente da fonte”, que é a sua Palavra, e comprometendo-se sempre mais com aqueles que o Cristo sempre preferiu, os pobres.
 
 
José Mário Santana Barbosa